Literatura dos Países Lusófonos

20 12 2008

blogcoletiva-africa

Vou falar da matéria que tinha na faculdade, Literatura dos Países Lusófonos. Estudávamos principalmente a literatura produzida pelos países africanos e um escritor em especial me chamou a atenção, Ondjaki.

Nascido em Luanda, em 1977, possui vários livros ótimos lançados. O que tratarei neste post é o livro Bom Dia Camaradas. bom-dia

Trata-se das memórias do próprio escritor com um “que” de ficcionismo. Logo no prefácio ele já avisa que esta é uma estória ficcionada. Ele se recorda de seu tempo na escola e como o país estava desenvolvendo seu socialismo, devido sua recente independência,  na década de 80.

Pelo olhar puro da criança, Ondjaki disserta sobre a guerra, o colonizador e o colonizado. As relações entre os cidadãos agolanos e seus camaradas, os cubanos. Diferenças sociais. O menino e o homem.

É uma narrativa que ao mesmo tempo que emociona, entretem. Ondjaki sabe exatamente o momento de colocar uma piada, um fato engraçado em sua narrativa. Seu bom humor é que permite transitar entre a política e seus delicados temas. Como quando o menino-narrador vai até a praia com a sua tia Dada e descobre que esta é dividida entre a praia dos soviéticos e a praia dos angolanos. Sua explicação para este fato é a de que estes eram um povo “muito maldisposto” e que se calhar, os angolanos também tinham uma praia só deles lá na União Soviética.

Ou quando há uma fuga da escola por uma confusão maluca na visita do “Caixão Vaziu” a descrição que ele faz da professora, então aleijada, correndo feito uma gazela, mais rápido do que todos eles. Hilário!

angolalg2Mas o personagem mais apaixonante, o mais enigmático, é o amigo camarada António, o cozinheiro da família.

António é um senhor de idade, que é muito apegado ao menino. Apegado aos velhos costumes, António é aquele que contrapõe a Angola do passado e a do presente. Ensina ao menino a raciocinar através das questões.

O livro é recomendadíssimo a quem deseja entender mais sobre a Angola e aqueles que a residem. A mim, revelou um escrito jovem disposto a lutar pelo seu país e troná-lo público para o resto do mundo.

E não é só ele. Mia Couto também é um escritor ótimo. Moçambicano, nascido em 1955. Assim como Ondjaki,  fala sobre os habitantes de seu país de forma mais poética e delicada. Vejam o conto do Cego Estrelinho e vejam como o escritor trabalha de magestralmente as alegorias.

A literatura dos países africanos é muito rica. Procure ler mais sobre estes e outros nomes da atualidade literária daquele continente.

Espero ter contribuído =)


Ações

Information

4 responses

20 12 2008
Gabriel Borges

Muito bom texto, vale a pena como referência o texto do Mia Couto sobre Barack Obama, se fosse africano. dá uma olhada no meu blog, mas foi um texto muito publicado.

abraços

20 12 2008
rafagoom

Que legal que gostou =)
Já li este texto do Mia Couto e realmente é muito bom!

24 12 2008
Blogagem Coletiva: últimos dias | Raio-X

[…] Rafael escreveu sobre a literatura nos países lusófonos da África. Tags: África, Blogagem […]

13 03 2012
jdlucas

Muito bacana! A editora Língua Geral é especializada nesse nicho, muitos autores bons publicam por ela, inclusive o Ondjaki. Vale mesmo a pena conhecer essa literatura com gosto de nova que o Brasil está tendo acesso agora.

Parabéns pelo texto!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: