Jean Charles – O Filme

30 06 2009

Jean Charles

Um mês após o assassinato de Jean Charles de Menezes, em 2005, Henrique Goldman foi chamado pela BBC para dirigir um documentário sobre o ocorrido. O diretor queria dar a visão do brasileiro e a rede britânica desejava a visão policial, para amenizar os fatos, e por essas diferenças de visão o projeto foi cancelado. Goldman não desistiu e resolveu retomar o projeto do início, reescrevendo-o para a ficção, mas ainda assim com traços de documentário, chamando não atores para interpretar a si mesmos, mostrando a dureza da vida dos imigrantes. E o filme fica nessa dualidade mal resolvida, sendo ora documentário, ora ficção e a identidade do filme se perdendo a cada minuto.

Com planos chapados, sem profundidade e “cortando” a cabeça de Sidney Magal (sim, O Meu Sangue Ferver Por Você), o roteiro tenta fazer com que o espectador se identifique com a vida de Jean Charles (Selton Mello) de modo forçado, repetitivo, apelativo, fácil, chato. O protagonista é apresentado como levando a vida no “jeitinho brasileiro”, trabalhando duro e levando parentes e amigos para o exterior com passaportes ilegais com a desculpa de que não era crime, ele estava ajudando amigos a ter uma vida melhor.

A verdade é que na vida de Jean Charles não há nada especial para se armar uma grande ficção, ou um filme “inspirado em uma história real” (sic). O espectador aguarda a morte de Jean, não pela morbidez com que ela é apresentada, mas em aguardo ao final do filme. E ele não acaba com o evento. O diretor ainda prolonga o filme na tentativa de sensibilizar o espectador mostrando dias depois da morte com a visita de representantes do governo do Reino Unido visitando a família Menezes e entregando um cheque de R$60.000,00 para cobrir os “gastos funerários”, além de mostrar que a vida dos familiares que estavam com ele no exterior continuou do mesmo modo.

Sim, o caso da morte de Jean Charles, confundido com um terrorista árabe ainda está aberto. E se o diretor tivesse se focado nesse assunto, juntado seu material para fazer um documentário e não tentar uma ficção, o filme provavelmente seria bem melhor, menos cansativo. Veja o trailer logo abaixo.

E este foi mais um filme ruim que vi na companhia de @GUSLanzetta! Leia a crítica dele aqui.

Anúncios

Ações

Information

2 responses

30 06 2009
Gus Lanzetta

Nem pra linkar o MEU review :( EU QUE SUGERI QUE A GENTE VISSE

30 06 2009
rafagoom

HUAHAUHAU!
Cadê o seu, vou pegar lá o link!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: