Música: Arctic Monkeys – Humbug

21 08 2009

Arctic Monkeys - Humbug

O melhor álbum da banda? Não. Alex Turner e a galera do Arctic Monkeys resolveram juntar suas experiências de Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not (2006) e Favourite Worst Nightmare (2007) e ousar novas sonoridades nas 10 faixas que compõem Humbug. É o que esperávamos, lógico, mas não com tamanha qualidade. Não que eu seja pessimista, mas é que tudo parece novo e ótimo nesse terceiro, o que o torna um primeiro pois nem eu nem você conhecemos esse Arctic Monkeys.

My Propeller, a primeira faixa do álbum, trás um Turner de voz sombria unida a guitarra e bateria marcantes fazendo uma junção deliciosamente envolvente e nova para a banda que conhecemos. Na seqüência, Crying Lightning e Dangerous Animals mostram que Josh Homme, líder do Queens of The Stone Age que foi chamado por nossos amiguinhos londrinos para dar uma força no novo álbum, fez o trabalho direito.

O medo dessas novas bandas indies é o de não errar, e como conseqüência, cair no esquecimento. Arctic Monkeys ousa não usar a fórmula do primeiro no terceiro, assim como fizeram Franz Ferninand em seu álbum Tonight, onde assumem um tom obscuro e inovador, e até mesmo The Killers, que a cada álbum trás uma novidade sonora, nunca se repetindo, sempre inovando, e é isso que nossa geração quer. Ousadia é a palavra chave. Secret Door e Cornerstone tem um “q” de Favourite Worst Nightmare pois foram produzidas por James Ford. O que não quer dizer que sejam menos do que as outras faixas, apenas que destoam. Tirando a letra sem muito sentido (que amo) de Potion Approaching e falando sobre o som e a bela balada Dance Little Liar me fazem comparar esse como o álbum Smiths do grupo, já que a grande maioria compara os meninos ao Oasis, o que nunca vi.

Um fake do Arctic Monkeys que conhecemos? Um humbug? Talvez. A certeza que tenho é que esse álbum está muito ótimo e já grudou no meu ipod ao lado de seus irmãos mais velhos.

Anúncios




Meu Som Seu Som – 02

13 02 2009

Meu Som Seu Som

Eu trago para vocês The Ting Tings.

A maioria de vocês já conhecem, eu acho. Estava na trilha sonora modernosa de A Favorita a faixa That’s Not My Name, que foi o segundo single da banda. O primeiro foi Great Dj, com refrão grudento, ótimo para pistas.

Mas quem são os Ting Tings?

Kate WhiteKatie White Jules De Martino é a carro-chefe da banda. Voz, guitarra e baixo que encontrou em Jules de Martino os complementos para a banda, sendo estes a voz, a bateria e os efeitos eletrônicos, presente em todas as faixas do primeiro álbum da banda, We Started Nothing. A banda começou nas casas de Islington Mill, em Manchester, onde os dois começaram  a compôr e jogar as músicas no MySpace e estourar para o mundo!

Dia 09 desse mês eles lançaram seu primeiro vídeo de 2009, da faixa We Walk. Música fofa que sobe a auto-estima =) Olha o clipe aí:

Mas a música que mais gosto é Shut Up And Let Me Go. Tem toda uma pegada pop com refrão chiclete. O clipe tem toda uma simbologia do tempo eterno no tempo eterno que está em nossas mentes (profundo isso XD), e até luta do tipo Dragon Ball+Matrix o/ Também vou colocar o clipe aqui:

The Ting Tings é pop, tem pegada anos 60, tem Katie gostosinha e Jules de Martino usa os óculos-de-sol devido à sensibilidade à luz!

The Ting Tings - We Started Nothing

Clique na imagem para iniciar o download!

Fica a dica o/





Meu Som, Seu Som – 01

23 01 2009

Sim! Novidade aqui no blog, galerE!

Há algum tempo abri uma conta no Easy-Share e estou upando várias músicas que tenho aqui. A minha idéia é mostrar o Meu Som, para que ele seja Seu Som =D

Funcionará assim: Toda sexta-feira disponibilizarei (!) aqui um CD, ou uma música que estou ouvindo e curtindo. O que espero com isso? Espero que vocês façam o mesmo e me mostrem o que estão ouvindo =D

O meu primeiro será o novo CD do Franz Ferdinand:

Franz Ferdinand

Clique na imagem para fazer o download!

Confesso que não conheço a fundo a história da banda, e só conhecia os singles de maior sucesso (Take Me Out, Do You Want To, Walk Away). Nesse novo CD percebi uma evolução da banda, mesmo que meio escondida, em Ulysses. Essa música é mais soturna, uma letra mais pesada, o que não acontece nas outras faixas. Queria mais músicas assim, eu gostei dessa faixa =D Há outras boas também, como Bite Hard, que tenho certeza que vai virar hit, e Lucid Dreams, com uma batida ótema pra pista. Não vejo a hora de me jogar numa delas lá na DJ Club!

Não sou nenhum crítico musical, o que escrevo aqui são apenas as minha impressões. E você, gostou da dica? Qual o seu som?

(P.S.: O CD ainda não foi lançado oficialmente, no MySpace dos caras está a data de 26/01/09)