8-bit Trip

24 08 2009

Só uma informação antes que você aperte play: 1500 horas de trabalho montando os blocos de lego e tirando fotos. Enjoy:

via @Batalha.

Anúncios




Lost – The Final Season

23 08 2009

Lost panel at San Diego Comic-con 2009

E fiquem ligados no blog DharmaDay!





Música: Arctic Monkeys – Humbug

21 08 2009

Arctic Monkeys - Humbug

O melhor álbum da banda? Não. Alex Turner e a galera do Arctic Monkeys resolveram juntar suas experiências de Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not (2006) e Favourite Worst Nightmare (2007) e ousar novas sonoridades nas 10 faixas que compõem Humbug. É o que esperávamos, lógico, mas não com tamanha qualidade. Não que eu seja pessimista, mas é que tudo parece novo e ótimo nesse terceiro, o que o torna um primeiro pois nem eu nem você conhecemos esse Arctic Monkeys.

My Propeller, a primeira faixa do álbum, trás um Turner de voz sombria unida a guitarra e bateria marcantes fazendo uma junção deliciosamente envolvente e nova para a banda que conhecemos. Na seqüência, Crying Lightning e Dangerous Animals mostram que Josh Homme, líder do Queens of The Stone Age que foi chamado por nossos amiguinhos londrinos para dar uma força no novo álbum, fez o trabalho direito.

O medo dessas novas bandas indies é o de não errar, e como conseqüência, cair no esquecimento. Arctic Monkeys ousa não usar a fórmula do primeiro no terceiro, assim como fizeram Franz Ferninand em seu álbum Tonight, onde assumem um tom obscuro e inovador, e até mesmo The Killers, que a cada álbum trás uma novidade sonora, nunca se repetindo, sempre inovando, e é isso que nossa geração quer. Ousadia é a palavra chave. Secret Door e Cornerstone tem um “q” de Favourite Worst Nightmare pois foram produzidas por James Ford. O que não quer dizer que sejam menos do que as outras faixas, apenas que destoam. Tirando a letra sem muito sentido (que amo) de Potion Approaching e falando sobre o som e a bela balada Dance Little Liar me fazem comparar esse como o álbum Smiths do grupo, já que a grande maioria compara os meninos ao Oasis, o que nunca vi.

Um fake do Arctic Monkeys que conhecemos? Um humbug? Talvez. A certeza que tenho é que esse álbum está muito ótimo e já grudou no meu ipod ao lado de seus irmãos mais velhos.





Teaser Trailer – Ivete Stellar e a Pedra da Luz

21 08 2009

Isso mesmo, a cantora Ivete Sangalo virou animação 3D e já tem filme na forno! Ainda não há maiores informações a respeito da história ou data de lançamento. O estúdio que está produzindo é brasileiro, com direção e produção de Renato Barreto. Se liga no trailer:

Clone Wars #feelings.





Fluxograma de Total Eclipse of The Heart

19 08 2009

Bonnie Tyler é linda e com esse cabelo armado no laquê em Total Eclipse of The Heart é de sentir flechas trespassando o coração. A letra tocante e profunda dessa música exige explicação adequada. Pois é, fizeram. E clique para melhor entendimento.

total_eclipse_flowchart(via um monte de @ no Twitter que viram no joeydevilla.com)





Gamescom: PS3 Slim 299 Dinheiros Americanos!

18 08 2009

Será lançado mundialmente na primeira semana de Setembro custando US$299 o modelo de 120GB. Funcionalidades, conexões, tudo a mesma coisa. A versão grandalhona de 160GB que já conhecemos, também sofreu corte de preços e estará à venda por US$399 a partir de 18 de Agosto. Clique nas fotos abaixo para ampliar.

Vídeozinho do Jack Tretton, CEO do Sony Computer Entertaiment America, sobre o lançamento da casa:

Não é a coisa mais linda do mundo, não é em black piano, mas é mais simpático que aquele grill, além de ser uma primeira versão, podendo receber diversas customizações. Pena que aqui no Brasil continuará pelo mesmo preço. Se bem que a Sony está vindo para nossas terras verdejantes..

Esperança, essa palavra desconhecida…

(Fonte: Gamescom)





Cinema: G. I. Joe The Rise Of Cobra

15 08 2009

G. I. Joe - The Rise Of Cobra

O que esperar de um filme baseado na coleção de figuras de ação da Hasbro, os ‘bonequinhos’ do G. I. Joe? Explosões, gente bonita, e claro, te deixar com aquela vontade de entrar na primeira loja de brinquedos e comprar um bonequinho do Storm Shadow e outro do Snake Eyes assim que a sessão terminar!

Com direção de Stephen Sommers, que é conhecido por seus filmes que entretem sem compromisso, como Van Helsing e a trilogia A Múmia. Stephen brinca com o filme como se estivesse realizando seu sonho de criança. Os atores atiram, levam tiro, saltam, caem, brigam, beijam (beijos ridículos, só pra constar), e tem flashbacks. Vários. Sofridos. Na chuva, porque não tem como fugir do clichê.

O filme começa em um futuro não muito distante. O exército transporta uma nova arma com nanorobôs que destroem tudo o que é aço e só param quando são desativados por um controle remoto. O transporte segue bem até os Cobra, um grupo de vilões com armas de tecnologia e treinamento superior ao do exército, atacarem o comboio atrás das tais armas. O capitão Duke, interpretado por Channing Tatum (que já foi stripper mas sem tirar a cueca, só pra deixar claro) e seu braço direito Ripcord, Marlon Wayans, que você provavelmente conhece pelas comédias Todo Mundo em Pânico, são salvos pelos G. I. Joe, uma divisão super secreta do exército internacional de inteligência, armas, tecnologia e treinamento tão avançados quanto os Cobra. É dado o ponta pé para várias reviravoltas, explosões e muita coisa acontecer ao mesmo tempo. Lógico que para haver uma, duas ou três continuações.

Com atores conhecidos, como Arnold Vosloo, interpretando o vilão camaleão Zartan e Brendan Fraser em uma participação muito rápida como Sargento Stone. Pois é, Imhotep e Richard O’Connell em lados opostos de novo! E claro,  Adewale Akinnuoye-Agbaje (quero assistir uma entrevista com alguém dizendo o nome dele completo!) que os fãs de Lost conhecem como Mr Eko, interpretando Heavy Duty. Das gata-garotas temos a linda Sienna Miller, interpretando Ana, a baronesa. Sienna já deu vida a Victoria em Stardust. Rachel Nichols, é Scarlett, a nerd dos Joe. Rachel já atuou no seriado Alias, de J J Abrams. Será que isso pesou na escolha da atriz para a personagem?

G. I. Joe – The Rise of The Cobra (G.I. Joe – A Origem de Cobra) é uma rentável colcha de retalhos. Há diversos personagens que permitem diversas continuações tanto em grupo como histórias fechadas com um ou dos integrantes. Particularmente quero muito que façam um filme solo do Storm Shadow. Byung-hun Lee fez o personagem todo afetado, um verdadeiro Elvis assassino from Japan!