Saramago e o Título Infeliz

22 06 2009

saramagoNeste Domingo, 21, foi publicada a entrevista que José Saramago forneceu ao site Clarin.com a respeito de seu blog e sobre alguns dos textos deste se tornarem um livro a ser publicado em 25 deste mês em Lisboa em um encontro com blogueiros e aberto a internautas de todo o mundo (ainda sem maiores detalhes).

O problema é que o título da matéria está sensacionalista: “Con los blogs se está escreviendo más, preo peor” e no Brasil o título do G1 não ficou atrás: “Blogs fazem pessoas escrevem pior, diz José Saramago“. Assim que li o título fiquei chateado e twittei a respeito da suposta rixa que Saramago tinha contra nós, blogueiros. Erro. Deveria ter lido a matéria primeiro para depois comentar. Foi o que fiz em seguida e constatei que a história é “um pouco muito diferente” (como diria a minha avó). Vejam:

¿Hay una forma distinta de escribir para el blog (más rápido, sin tanta corrección…)?

No falta quien piense mucho para responder: “La practica del blog ha llevado a la escritura a muchas personas que antes poco o nada escribían”. Lástima que muchas de ellas piensen que no merece la pena preocuparse con la calidad de estilo de lo que se escribe. El resultado está siendo que, a la vez que se escribe más, se está escribiendo peor. Personalmente cuido tanto del texto de un blog como de una página de novela.

Saramago concorda que a blogagem deu oportunidade a pessoas que antes estavam fadadas ao silêncio ter algum tipo de voz ativa através de um blog próprio. Porém ele lamenta que muitas dessas acham que não vale a pena se preocupar com a qualidade ou estilo daquilo que se escreve, e o resultado é que quanto mais tal pessoa escreve, está escrevendo pior. Ele ainda acrescenta que pessoalmente cuida do texto que postará no blog da mesma forma como cuida de uma página de seus livros.

Para quem se interessar, o blog do escritor José Saramago é O Caderno de Saramago, que está disponível em português e espanhol e é uma ótima opção de leitura.

Saramago já não nutre um grande afeto por jornalistas e ainda dão ênfase a uma frase que sem contexto é interpretada de maneira totalmente contrária a qual ela se destina. Espero que esse caso não siga adiante. Fiquemos atentos para novidades no dia 25 a respeito do lançamento desse livro. Caso exista algum stream do evento postarei aqui o link.

Rafagoom é admirador de Saramago, apartidário e às vezes presta atenção naquilo que escreve.





Minha História Com os Quadrinhos e Dica de Podcast

4 03 2009

mike_deodato_jr__deviation_72_by_mikedeodatojrQuando pequeno minha mãe lia Turma da Mônica para eu dormir. Quando maior, comprava HQ’s do Homem-Aranha e X-Men. Sempre fui mais fã do mundo Marvel do que da DC. Quando mais velho conheci o Lanterna Verde e meu coração se dividiu. O Amigo da Vizinhança ou o guerreiro que luta com a Critividade?! Fiquei com os dois =D

Daí conheci os mangás. Comecei com Dragon Ball. Um Shonen, mangá para meninos. Depois conheci os Shoujo, mangá para meninas. Sim, são os japoneses que gostam desses rótulos, não me ligo neles. O que me chamou mais atenção foi as histórias terem final, como tudo na vida. Conceito que poucos quadrinhos americanos adotam.

O legal é que por meio do mangá, me aproximei mais dos quadrinhos americanos. Eu explico. Pela minha paixão por RPG, mangá, HQ, eu comecei a escrever e desenhar um fanzine e até o levei para o Animecon.  O nome do zine era horrível, Hikary in Wonder Travel. A história em si até é legalzinha, mas na minha mente insana programei um zine com uma história tão grande que não consegui terminar! Fiquei enrolado no meio, e parei de desenhá-lo na segunda edição. Ainda acho a história legal hoje, e quem sabe eu volte para contá-la qualquer dia desses… Enfim. Na Animecon eu conheci o Daniel HDR, o André Vazzios, o Marcelo Cassaro (Holy Avenger) e parte do Trio Tormenta, e mais um monte de gente legal que admirava pois estavam prontos para mudar o cenário de quadrinhos nacional e internacional!

Eu estava pronto para me juntar a eles na época. Pena que naquela época resolvi escutar pessoas que destruíram meu caminho de contar minha história na época certa. Dou graças a Deus por eu ter mantido pelo menos meu amor a esse hobby. Não fiz nenhum curso de desenho (ainda), mas tive a sapiência de cursar Letras e me manter atualizado pelo Deviant.art com esses meus heróis desenhistas/coloristas/roteiristas.

Ainda mais! Agora um deles tem um Podcast e um site de respeito para quem já é artista, quem aspira ser, e aqueles que tem grande admiração por aqueles que criam sonhos! É o site PapodeArtista.com, do colorista Rod Reis =D

Conheci o trabalho do Rod Reis em Holy Avenger. Depois só via seus trabalhos na DC. Como não acompanho direto o mundo DC, fiquei sem acompanhar o trabalho do cara por um bom tempo. Depois do Twitter isso mudou. Conheci o blog do cara, que trás várias dicas para quem quer ser colorista/trabalhar com arte. Agora com a ajuda de outros artistas, Rod Reis está tocando o Podcast “Papo de Artista”, que também trás dicas para quem quer começar, trás novidades sobre o mundo dos quadrinhos, e nesse último episódio ele, Eddy Barrows, Ivan Reis (a quem agradeço por reviver meu herói DC favorito, Lanterna Verde) e Joe Prado conversam sobre a New York Comiccon em um papo bem descontraído. Super recomendo!

Se você também deseja se inteirar mais a respeito do trabalho de artistas brasileiros, muitos deles estão no Deviantart, como a Fran Briggs, o Edu Francisco, que tem um traço de explodir cabeças, a Denise Akemi, o Mike Deodato Jr (amo seu trabalho em Homem-Aranha =*) e mais um monte de gente legal.

Fica a dica.





Agora vai!

12 09 2008

Como vão pessoas?

Eu sou o Rafael. Mas já fui o Kaminarishin, Kaorushin, Kyoshin (vejo um padrão. Medo). Já tive vários blogs que nunca foram pra frente. Eu sempre fui relapso com os posts. Quem me conhece sabe que sou assim. Não ligo pra ninguém pra bater papo. Só ligo quando tenho algo importante para falar. Uma amiga minha falou que tem até medo quando eu ligo. Nem atende mais com “Alô?”, é “Quem morreu?!”.

Trabalho em uma instituição financeira “que nem parece” instituição financeira e sou formado em Letras. Sim, não gosto muito do que eu faço, porque não tem nada a ver com minha formação, mas é assim que pago as minhas contas. Sim, estou procurando um emprego na área editorial. Não, não quero lecionar. Faça um ano de estágio em escola pública e você me entenderá ¬¬’

Gosto de jogar meu PSP nas horas vagas, leio bastante e de tudo, cinema vou pelo menos uma vez por mês. Pode se dizer que sou um geek (ok, me arrependerei dessa frase no futuro) afinal, vou a academia, balada e não sou gordo =D. Aliás, morro de medo de engordar. Até dou uma equilibrada na alimentação para não passar dos meus amados 72 kilos!

Bom, não vou falar muito de mim, acho que já até falei de mais XD.

Acho que atualizarei aqui no mínimo uma vez por semana, podendo alterar esta periodicidade a qualquer momento ou grande acontecimento que exija um post. Para demais notícias menores, me add no Twitter @kaorushin. Inclusive tô viciado. Ah! tenho também perfil no Blip.fm… no Devianart… no Flickr… e mais um monte de lugar… que saber? meadiciona.com/kaorushin

o/