Teatro: Cymbeline – Shakespeare

30 07 2009

Cymbeline---The-Songs

*** Atualização ***

 

Subi novamente e dividi em duas partes o cd com 11 faixas da peça.

Você encontra aqui e aqui.

Enjoy :)

***

Em 2008 a companhia de teatro britânica Kneehigh em parceria com o SESI, veio ao Brasil para apresentar a peça Cymbeline, de Shakespeare. Comédia até então de montagem inédita em nosso país. Um texto envolvente e de loucura amorosa, seja esse “amor” movido pelo sentimento romântico, egoísta, carnal ou material. O que marca a companhia Kneehigh, de Cornwall, Reino Unido (UK) é seu estilo vívido e físico, quase visceral, de contar histórias.

Como uma grande colcha de retalhos que mistura realidade, sonho e loucura, Cymbeline foi apresentado no teatro do FIESP com uma maravilhosa montagem que contava com uma estrutura de metal de 5 metros de altura e 4.88 de largura, um esquema de legendas pois o texto foi interpretado em inglês, e uma bela trilha sonora executada ao vivo pelos atores da companhia. Fiquei tão encantado com ela que conheci o pessoal da companhia Kneehigh e consegui um CD com a trilha original!

Aqui você encontra um vídeo feito pelo pessoal do Kneehigh Theatre com alguns trechos da peça, e abaixo divido com vocês a trilha sonora da peça. Já havia upado na comunidade da peça no Orkut, porém fui informado pelo Sergio Lagrotta que o arquivo expirou. Está aí Sergio, divirta-se =)

1 – The Cold Light of The Day

2 – Witchcraft

3 – Out of Her Arms

4 – Euro Pop

5 – I’m The Only One Here

6 – Iachimo

7 – Fear No More The Heat of The Sun

8 – The Outsider Song

9 – Pisano

10 – All That Remains

11 – The Stars Lean Out

Espero que gostem como eu gostei =)





Jean Charles – O Filme

30 06 2009

Jean Charles

Um mês após o assassinato de Jean Charles de Menezes, em 2005, Henrique Goldman foi chamado pela BBC para dirigir um documentário sobre o ocorrido. O diretor queria dar a visão do brasileiro e a rede britânica desejava a visão policial, para amenizar os fatos, e por essas diferenças de visão o projeto foi cancelado. Goldman não desistiu e resolveu retomar o projeto do início, reescrevendo-o para a ficção, mas ainda assim com traços de documentário, chamando não atores para interpretar a si mesmos, mostrando a dureza da vida dos imigrantes. E o filme fica nessa dualidade mal resolvida, sendo ora documentário, ora ficção e a identidade do filme se perdendo a cada minuto.

Com planos chapados, sem profundidade e “cortando” a cabeça de Sidney Magal (sim, O Meu Sangue Ferver Por Você), o roteiro tenta fazer com que o espectador se identifique com a vida de Jean Charles (Selton Mello) de modo forçado, repetitivo, apelativo, fácil, chato. O protagonista é apresentado como levando a vida no “jeitinho brasileiro”, trabalhando duro e levando parentes e amigos para o exterior com passaportes ilegais com a desculpa de que não era crime, ele estava ajudando amigos a ter uma vida melhor.

A verdade é que na vida de Jean Charles não há nada especial para se armar uma grande ficção, ou um filme “inspirado em uma história real” (sic). O espectador aguarda a morte de Jean, não pela morbidez com que ela é apresentada, mas em aguardo ao final do filme. E ele não acaba com o evento. O diretor ainda prolonga o filme na tentativa de sensibilizar o espectador mostrando dias depois da morte com a visita de representantes do governo do Reino Unido visitando a família Menezes e entregando um cheque de R$60.000,00 para cobrir os “gastos funerários”, além de mostrar que a vida dos familiares que estavam com ele no exterior continuou do mesmo modo.

Sim, o caso da morte de Jean Charles, confundido com um terrorista árabe ainda está aberto. E se o diretor tivesse se focado nesse assunto, juntado seu material para fazer um documentário e não tentar uma ficção, o filme provavelmente seria bem melhor, menos cansativo. Veja o trailer logo abaixo.

E este foi mais um filme ruim que vi na companhia de @GUSLanzetta! Leia a crítica dele aqui.





Depeche Mode – Peace e o Show no Brasil

23 06 2009

Sounds of The UniverseA primeira vez que ouvi Peace ela não me agradou muito. Eu não estava no estado de espírito correto para poder apreciá-la. Achava a melodia meio cansada, batidas sem apelo. Mas o vídeo desta faixa fez com que a melodia, a letra, tudo se encaixasse e mostrasse o poder do conjunto da obra. A atriz é a bela Marina Dinulesco e direção ficou  a cargo de Jonas & François. Não sabe quem são? Dá uma olhada no clipe de Better Than Prince – Flairs que eles dirigiram. É todo desenhado à mão! Tá aqui o MySpace dos caras.

Inclusive as datas dos show no Brasil já saíram:
22 de Outubro: Rio de Janeiro – Citibank Hall
24 de Outubro: São Paulo – Anhembi

Os ingressos serão vendidos pela TicketMaster a partir de 14 de Agosto.

Eu sei que o Daniel HDR ficou maluco com essa informação. Bora passar a madrugada acordado pra comprar o ingresso pelo site, Daniel?





22º Worldwide SkethCrawl

31 03 2009

Em Janeiro desse ano, o Brasil quebrou o recorde mundial com 120 participantes! Vamos quebrar esse recorde?

Dia 11 de Abril haverá uma nova edição do SketchCrawl, que é a reunião desenhistas e amantes da arte para desenhar, rascunhar, fotografar o que ver pela frente. Eu não participei da edição passada, mas com certeza comparecerei nessa segunda edição. Mesmo não desenhando nada quero tirar fotos do pessoal produzindo e socializando =)

Esse ano, em São Paulo, nos encontraremos na frente do Monumento às Bandeiras, mais conhecido como “deixa que eu empurro”, em frente ao Parque do Ibirapuera às 10:00. Depois o grupo desenhará dentro do Parque e deve lanchar por lá mesmo.

Aqui está o link do blog do Montalvo, o Sketeria, do Fórum oficial do SketchCrawl com fotos do evento pelo mundo, e esse é o grupo Sketchcrawl.Brasil no Flickr com as fotos do evento em São Paulo.

O evento é gratuito e não precisa se increver para participar. Eu vou com certeza =)





The Twitter Song.

23 09 2008

Que o Twitter já é febre entre Geeks e Nerds do mundo inteiro já não é surpresa (me add! @kaorushin). Ben Walker, um “músico” com canal no YouTube, fez uma canção para essa nova mania: The Twitter Song. A letra está logo abaixo do vídeo. Achei boniteenha!

~The Twitter Song

You’re no one if you’re not on Twitter
And if you aren’t there already you’ve missed it
If you haven’t been bookmarked, retweeted and blogged
You might as well not have existed

In the old days it was all about achievements
Collecting all your trophies in a shrine
Then everybody came across the internet
And suddenly you had to be online

A home page was all you really needed
To seem like a success but not a geek
As long as you updated semi-annually
And checked your email once or twice a week

You’re no one if you’re not on Twitter…

Technology was moving rather quickly
And the next thing you needed was a blog
With intimate and detailed press releases
And now and then a photo of your dog

More recently the students brought us Facebook
And everybody has a hundred friends
The parties in the photos look amazing
They’re not so great but everyone pretends

You’re no one if you’re not on Twitter…

Now you need to publish every movement
And every single thought to cross your mind
I’m told the Twitterverse is full of rubbish
But most of us are actually quite refined

We validate each other’s insecurities
And brag about the gadgets that we’ve bought
We laugh out loud at every hint of jolliness
And try to self-promote without being caught

You’re no one if you’re not on Twitter…

Peguei a letra da música no site do rapaz que além das músicas (e do layout muito simpático) tem a camiseta que leva nome do hit twitteiro!

You're No One If You're Not On Twitter

You're No One If You're Not On Twitter

Dica do Twitter Brasil.