Exposição: Gameplay

11 07 2009

Ou, Itaú Cultural e Sua Grande Lan House. Pronto, defini a exposição.

Se você

Itaú Cultural

gosta de videogames e deseja entender mais sobre as novas plataformas, como elas funcionam ou como é desenvolvido um jogo, e acha que suas dúvidas e curiosidades serão sanadas nesta exposição, você infelizmente foi enganado, assim como eu e o @GUSLanzetta fomos.

Os três andares em que a exposição está instalada estão recheados de jogos de PS3, Wii, Nintendo DS, jogos de PC e jogos conceito, como um jogo que mede sua pressão arterial, capta seus movimentos e não sei mais o quê, ou como funciona porque a pessoa que deveria estar ali para explicar aos visitantes não sabia explicar o jogo e/ou conceito.

Em um dos andares há uma instalação de Counter Strike, com um quadro/manifesto sobre os jogos com certo grau de violência permanecerem onde estão, no plano da diversão, explicando que a realidade é diferente do jogo e quem não entende essa linha demarcatória deve ficar longe. No outro lado da sala uma grande TV passando imagens de um grupo jogando CS e você pode ouvir todo o jogo, criando uma boa ambientação. Ao lado dessa TV há fones de ouvido. Pensei que seria a possibilidade de ouvir o ambiente de uma lan house, o hábitat natural do jogo ou alguma outra coisa. Não, era o mesmo som que você ouvia na sala. Propósito?

Uma grande máquina de arcade passando o vídeo O Encouraçado Potemkin de 1925, que é tratado como um filme genérico, pois não há nenhuma explicação do porque da escolha desse filme ou o nome do próprio filme! Os controles do arcade avançar e retroceder a imagem sem nenhum objetivo me fez ter a certeza de que a exposição é apenas uma grande lan house de férias. Muitas crianças estavam lá com seus colegas apenas para jogar. Não há quadros explicativos sobre como funcionam os jogos, ou como foram desenvolvidos. O que era esperado, pois de 7 a 9 de Agosto a exposição tem como desafio desenvolver um jogo em 48h.

Recomendo que visitem o Hot Site da exposição que está bem melhor que o espaço físico. Pelo menos há informações consistentes.





The Spirit. Eu Sabia Que Era Ruim, Mas Nem Tanto!

23 03 2009

The Spirit

The Spirit nas mãos de Frank Miller me decepcionou. Quer dizer, eu já sabia que o filme era ruim, mas o nome dele na direção me deu esperanças. Falsas esperanças. Esse filme não é ruim. É galhofa-trash! O horror! O horror!

Nunca li uma HQ sequer de The Spirit, de Will Eisner. Pesquisei sobre na web e descobri que não tem muito a ver com o que o filme mostrou. Posso estar errado, mas o que vi que está nos quadrinhos é um detetive que morreu e teve sua vida de volta por meio da ciência e suas histórias circulam entre mistérios, humor, ação, etc, sem poderes sobrenaturais. Mas nunca a galhofa.

O filme tem umas duas horas de duração, que parecem treze de tão boring, forçado, galhofa e chatão que é!

Sobre a atuação? Mais ou menos. Samuel L. Jackson/Octopus foi o único que entrou no clima ‘galhofa’, por isso está bom. Gabriel Macht/Spirit é de sentir pena. Você vê que ele se esforça, mas o diretor o mandou usar aquela lente azul desgraçada e deu no que deu. A bunda de Eva Mendes/Sand Saref é a melhor coisa. O quê? Isso não conta como atuação? Como assim?!

Eu sei que usei o termo “galhofa” em todos os parágrafos desse post. Para que vocês vejam o quanto estou revoltado. Revoltado com o desrespeito ao trabalho de Will Eisner. Pensei que o Frank Miller, fã confesso de quadrinhos, fosse fazer algo como o bom trabalho feito em Sin City, ótimo! Mas o filme abusa tanto do preto, tanto do clima noir, tanto de diálogos sem noção, que parece até uma paródia estilo Todo Mundo Em Pânico (o de ano 2000) de Sin City. Infelizmente Frank Miller não conseguiu imprimir a marca The Spirit no filme.

Veja o trailer abaixo.

Se eu que não li detestei, imaginem vocês que leram? Fiquem longe!





Animação Sobre O Twitter

21 03 2009

Depois que a revista Época falou sobre o Twitter uma avalanche de novos followers apareceu. A maioria falando um miguxês desgraçado, sem conteúdo, mas enfim… o vídeo abaixo não é sobre isso. É mais uma explicação bem humorada do que é a ferramenta/site/comunidade (alguém aí se arrisca a classificar o Twitter?).

You summoned the Fail Whale!





Mudo

27 02 2009

Telefonica, eu te odeio. Eu tenho Speedy e fui afetado pelas chamas do prédio da Telefonica. Nem vou falar muito do ocorrido por que estou com muita raiva.

Na quarta-feira (25) estava seco pra blogar! Falar da versão beta do Safari 4, que amei, é rápido, é bonito. Nunca usei o browser da Apple, sempre usei o Firefox, e sempre amei. Mas, dude! Firefox, meu conselho motivacional para vocês: Move that fat ass and be faster and better than Safari 4!

Queria também comentar que ainda não assisti ao episódio de Lost 5×07 – The Life And Death o f Jeremy Bentham, mas já estou resolvendo isso. Logo também voltarei com um review do jogo Me And My Katamari, PSP. Sei que já foi lançado faz um bom tempo, mas só descobri agora e já me apaixonei! É muito absurdo e super legal =)

Ah! Ganhei um livro com versos soltos de Fernando Pessoa e um pelúcia do Snoopy aviador da Patygiz! Amo de paixão Fernando Pessoa. Me identifico com as facetas da personalidade dele, divididas em escritores. Olha, queria ter essa capacidade. Todos os que sou se misturam e no final me perco em saber quem são, me confundindo com quem sou eu. E Snoopy e Snoopy, né minha gente? Amo a turma do Peanuts! Olha a foto do presente aí em baixo =)

A cada dia amo mais os meus amigos =*

Também quero indicar um site de fotos, é o Lost.Art.br. Os caras mandam muito bem. As fotos são batante criativas e inspiradoras. Parabéns para os idealizadores o/