Vários Em Um Só

17 06 2009

…ou Complexo de Fernando Pessoa.

Quando era menor tinha uma imaginação muito fértil e espontânea. Quer dizer, toda criança é assim. Ou melhor, nem toda. Minha sobrinha, que na verdade é prima, filha da minha prima, não tem imaginação. Tenho dó. Como eu sei? Fim de semana, churrasco com a família, irmã e primas dela brincando de casinha e escolinha e a menina levando tudo a sério! Não entrou no personagem. Tipo, não vai conseguir jogar RPG! Muita dó!

Voltando. Eu tinha muita imaginação na minha infância e hoje tenho que anotar rápido uma idéia, fazer um rascunho rápido de algum desenho que martela a minha cabeça. Só que eu tenho muitas idéias de várias coisas. É a velha história de querer abraçar o mundo. Meus braços são até grandes (quem me conhece que o diga. Calma não é nada bizarro =P), mas não o suficiente. Agora encasquetei que quero um site (na verdade um blog, porque né? Humildade sempre!) bonitinho, .com e tals. O problema é que detesto linguagem de programação. Já contei a história do Web Design que curso por ser um “cavalo dado”? Só estou lá pelo “Design”, digamos assim. Mas enfim, darei o meu melhor nesse quesito. Vai que gosto, né?

Sabe o que piora mais as coisas? Desde que me entendo por gente há uma fase do ano em que volto pra dentro de mim e como uma ostra me fecho pro mundo. Isso sempre acontece no Outono/Inverno, época que detesto. Detesto passar frio. Não nego que é a época em que o pessoal é mais elegante, tem quentão e pé-de-moleque, mas ODEIO sentir frio, sair com um monte de blusa, não gosto. Inveja dos ursos, hibernaria fácil. Nessa época do ano assumo uma outra personalidade. Fico em casa desenhando (como se soubesse), escrevendo (como se fosse algo que valha), navegando na net. Essa persona devia até ganhar um nome…

Falando em ostra, ontem comi marisco. Coisa besta. Primeiro que não gosto de peixe. O único que gosto é salmão. E se for ao molho de maracujá, casa comigo! Enfim, Aquele troço amorfo, de cheiro horrível, acabou me embrulhando o estômago. Não é paladar de pobre Senhor @Ananista e Senhora @Egalan, mas sim paladar de um carnívoro. Me chama pra um churrasco. Melhor, me chama pra comer lasanha e aí seremos amigos 4EVER!

Sim, esse post não fala nada nem acrescenta algo a alguém. Só queria escrever, mesmo. Obrigado pelo espaço, WordPress o/





O Fim Das Férias

16 04 2009

Minhas férias só terminam oficialmente na semana que vêm, no dia 22/04. Mas como estou sem grana nenhuma, passarei essa última semana em casa. Tipo, férias indoor, como diria a amiga Eubalena. Eu, Trakinas de chocolate Mais Mais (Oi! Faço um post pago pra vocês facinho, beijos!) e bolacha de maizena. Sim, sei que é sinônimo de pobreza, mas taí, é verdade, AMO! Passa margarina na bolacha, molha no café com leite, e a felicidade acontece!

Nessa útima semana me dedicarei a projetos pessoais (o louco), como desenhar, terminar de ler The Catcher In The Rye – J. D. Salinger (que dessa vez está sendo tortuoso), e Octaedro, uma reunião de contos de  Julio Cortázar, autor maravilhoso. Só o realismo-fantástico pode traduzir nossa realidade #fato.

Outra coisa que me ocorreu agora, chega a ser patético o modo como cuido das minhas finanças. Tô sem um puto no bolso e a culpa é de quem? Blame Argentina? Não posso. A culpa é toda minha. Sai gastando feito um deslumbrado aqui mesmo em São Paulo. Moro nessa cidade há 24 anos e ainda me deslumbro =O

Se você ficou com dó, eu aceito freelas facinho. Formado em Letras, faço resenhas de livros, filmes, jogos, HQ’s, mangás. Pagando bem, meus amor, tamos aí! Estou até fazendo um curso de Web Design, mas esse nem conta. Não apareço faz, o quê? Três semanas?,Preciso me interessar mais, estudar e fazer um portfolio. Enfim pessoas, essas eram as lamúrias de hoje.

Ah! Também tem o fato de que o carro da minha mãe quebrou, sendo que paramos de pagar o seguro no mês passado. Who should I blame? Me again =D