Sobre Os Jornalistas

22 06 2009

O Supremo Tribunal Federal (STF) retirou a obrigatoriedade do diploma para exercer a profissão de jornalista no Brasil e o mundo veio abaixo para algumas pessoas. Não sou formado em jornalismo, nem tenho pretensões de o ser, e não tô nem aí para essas pessoas que se doeram tanto. Me cheira a falta de confiança no próprio trabalho.

Todo mundo sabe que o jornalismo no Brasil vai de mal a pior com esse tipo de reportagens e manchetes. Mas se elas existem significa que alguém lê e se importa. Quem realmente deseja receber informação correta e completa, infelizmente hoje deve recorrer a fontes internacionais ou portais de confiança, com jornalistas responsáveis que portando um diploma ou não fazem o possível para cumprir seu dever.

Este post do Tuca Hernandes está bem melhor que o meu (que foi só um desabafo), e dêem uma atenção a esse artigo no O Globo.

–UPDATE!–

E os estudantes do curso de Jornalismo não estão de braços cruzados. Hoje, 22/06, 200 estudantes se reuniram em São Paulo para protestar contra a decisão do STF comendo… jornal…

Enfim, mas não voltei aqui para falar do protesto (que acho ótimo, lutem por seus direitos!), mas para colocar na roda uma idéia que surgiu no Twitter de não me lembro quem (se você está lendo isso, o que eu acho muito difícil, manifeste-se!), sobre se ter uma prova que certifique o formado como Jornalista, tal qual o exame da OAB. Eu acho válido. E você?





Conscientização

16 05 2009

Não ao vigilantismo!Conscientização é saber respeitar o próximo, independente de sua etnia, religião, constituição física, posicionamento político ou situação econômica. É estar ciente do que se passa na sociedade em que se vive e estar preocupado com isso pois em maior ou menor escala, você será afetado para o bem ou para o mal.

Não há dúvida que o melhor meio de comunicação para se conscientizar e se manter informado sobre o que acontece no mundo é a internet. Porém se você ainda não sabe, estão querendo colocar rédeas nessa maravilhosa rede de informação. Ações vigilantistas que fecham comunidades, moderam conteúdos de blogs e até de jornais inteiros, já são realidade. Contra esse AI-5 digital já está no ar o blog MegaNão! para que você fique informado sobre manifestações contra a aprovação de tais leis ignorantes.

E também há uma petição on line rolando contra um projeto de Lei que visa retirar da Lei de Crimes Ambientais a criminalização de atos de maus-tratos contra animais domésticos ou domesticados. Um absurdo! Para saber mais você pode ler este post no blog da Mellancia, e assinar neste link o abaixo assinado on line http://www.petitiononline.com/artigo32/petition.html.

“O animal é produto do seu dono, bem como os filhos são produto dos pais, somos culpados pelo que repassamos, pro bem ou para o mal” – Mellancia.





Reforma Ortográfica

5 01 2009

Eu não sabia que era tão apegado à minha língua.

Tô puto com essa história de Reforma Ortográfica. Puto!

Adeus trema. Adorava colocar trema em “seqüela” e “lingüiça”. Sei que era um dos únicos que mantinha o trema vivo e pulsando, mas ele era meu! Da minha língua! Da minha pátria!

Junto-me aos Portugueses de Portugal na luta contra essa Reforma imposta por políticos que não tem o que fazer.

Se era para melhor compreensão entre os documentos políticos, porque raios não criar um tratado de escrita apenas para eles? Por que mexer de maneira tão bruta e arbitrária na língua de tantos povos (a saber: Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Brasil e Portugal)? <Dramático: ON>

Este blog continuará a ser escrito no bom e velho português, com hífens, tremas e acentos.





Flutuando Na Cegueira

4 10 2008

Eu ainda não consigo acreditar, mas vamos lá.

A Federação Nacional dos Cegos dos Estados Unidos (não vou comentar o fato de ter sido nos Estados Unidos…), a NFB, declarou que o filme de Fernando Meirelles, homônimo à obra de José Saramago, Ensaio Sobre a Cegueira, tem conteúdo ofensivo, tratando os cegos como monstros.

Tanto na obra literária como a cinematográfica, pessoas normais são atingidas por uma epidemia de cegueira branca. Metáfora para a falta de comunicação, estupidez e egocentrismo que levam à irracionalidade dos seres humanos, fazendo com que esses se tornem piores que animais.

A NFB organizou uma série de protestos nas salas de exibição do filme.

Questionado a respeito pela emissora portuguesa TSF, Saramago respondeu: “A estupidez não discrimina os cegos dos que enxergam”. Não é a toa que é prêmio Nobel.

Vamos torcer para que essa cegueira estúpida dos nossos vizinhos americanos passe, e ajudem esse mundo a se libertar da cegueira social que vivemos hoje.

Essa vai para a coleção “O mundo acabou e só estamos aqui flutuando”

Mais sobre os protestos aqui e aqui.